sábado, 17 de setembro de 2016

Dióxido de Cloro – O Suplemento mineral milagroso!





O MMS (ou suplemento mineral milagroso) – formulado com dióxido de cloro – é uma poderosa fórmula capaz de matar fungos, vírus e bactérias.

Desenvolvido por Jim Humble, o MMS foi testado na África em mais de 75 mil vítimas de malária – doença que mata em poucas horas – com 100% de eficácia. Mais de 90% das vítimas de malária sentiram melhoras quatro a oito horas depois de tomar o MMS.

É indicado para candidíase, AIDS, hepatite A, B e C, malária, herpes, tuberculose, vermes em geral, além de ter sucesso no tratamento da maior parte dos cânceres e de muitas outras doenças, uma vez que fortalece o sistema imunológico.

Segundo o livro O Milagroso Suplemento Mineral do Século 21, escrito por Humble, depois de tomar o MMS, os portadores do HIV sentem melhoras em apenas três dias e outras enfermidades e transtornos desaparecem.

O livro é dividido em duas partes. A primeira conta a história da descoberta, bem como a forma de fazer e utilizar o MMS. Essa primeira parte é gratuita. A segunda parte dá mais detalhes e abrange os dados mais cuidadosamente. Para esta segunda parte há uma pequena taxa, que é revertida para os esforços humanitários na África.

Diversas doenças foram tratadas com êxito e podem ser controladas com esse suplemento mineral. O MMS também é indicado para constipações, gripe, pneumonia, feridas na garganta, verrugas, úlceras da boca e abscessos nos dentes.


Observações importantes

O MMS é uma fórmula em que o potencial do dióxido de cloro está minimizado. Só o dióxido de cloro do MMS pode ser usado terapeuticamente.

A dosagem inicial é mínima, uma gota, pois uma quantidade maior de MMS causa náuseas em quem não está habituado a ingeri-lo. Essa gota de MMS precisa ser misturada com ácido cítrico e água ou suco.




Arteriosclerose

Existem muitas causas para o endurecimento e entupimento das artérias, mas o colesterol parece ser o mais conhecido. Várias pessoas relataram que o uso de MMS reduz o entupimento das artérias por colesterol.  Uma senhora telefonou para dizer que estava em muito mau estado. Disseram-lhe que suas veias estavam bloqueadas em pelo menos 80%. Os médicos não podiam dizer se era pior porque não podiam medir mais que isso.  Ela tomou grandes doses, 15 gotas três vezes por dia durante 30 dias e quando medido novamente, a obstrução foi inferior a 50%. Isto é uma enorme mudança em apenas 30 dias.

Isso dá uma ideia do que o MMS pode fazer. Lembre-se, estamos falando de um purificador de água. Acho que 975.000 pessoas morrem a cada ano nos Estados Unidos como resultado do uso de medicamentos, e ninguém morreu pelo uso de MMS. Na verdade, até hoje, com mais de 5.000.000 pessoas que tomaram o MMS, não há um único relatório de alguém que tenha morrido enquanto tomavam.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Atendimento nas comunidades eclesiais – Iridologia






As comunidades eclesiais nascem da experiência de fé no Cristo morto e ressuscitado. É, portanto, por meio desta experiência que todo(a) batizado(a) participa das dores e alegrias, dos fracassos e das vitórias – de forma direta ou indireta – de todo o ‘corpo místico’ que é a sua Igreja, tendo o mesmo Cristo como cabeça. Assim nos escreve o Bispo de Hipona:

“Congratulemo-nos, pois, e demos graças pelo fato de nos termos tornado não apenas cristãos, mas o próprio Cristo. Estais a compreender, irmãos, a graça que Deus nos fez, dando-nos Cristo por cabeça? Admirai e alegrai-vos: nós tornamo-nos Cristo. Com efeito, uma vez que Ele é a cabeça e nós os membros, o homem completo é Ele e nós [...] A plenitude de Cristo é, portanto, a cabeça e os membros. Que quer dizer: a Cabeça e os membros? Cristo e a Igreja”.[1]

A missão da Igreja não é outra senão a mesma já predita pelo profeta e repetida pelos lábios de Cristo, como para si mesmo, quando disse:

“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque Ele me ungiu para anunciar a boa nova aos pobres. Ele me enviou para proclamar a liberdade aos cativos e a recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor”.[2]
 
Nestas palavras – que são de autoria do profeta Isaías – está o programa de vida de Jesus frente à sua missão em se tratando da ‘salvação’ de seu povo que, por sua vez, faz sublinhar a importância do ‘BEM ESTAR’ (vida), quer seja esse no âmbito espiritual ou físico. 

Interessante... foi diante de uma plateia instruída como a dos doutores da lei, fariseus e membros assíduos da sinagoga num dia de sábado que se dirigia a leitura do profeta: “O Espírito do Senhor está sobre mim...” para indicar a clareza e com quão exatidão se dirigia suas intenções,  enfatizando  como seria sua trajetória ao deixar evidente os detalhes, mostrando assim de forma geral a quem Ele se destina. Mais tarde, sob contexto diverso, diferente de espectadores tão bem ‘aceitos’ e ilustres da sociedade de seu tempo, como era o caso dos que eram permitidos se reunir em uma comunidade judia – diante de alguns discípulos e transeuntes em Jerusalém – é que de forma simples e resumida, bem mais adiante Ele diria:

“Eu vim para que todos tenham a vida e a tenham em abundância”.[3]

Ora, no caminho se supõe haver o encontro dos mais variados tipos de gente... Poderíamos dizer que os viandantes eram compostos de pessoas as mais diversas, excluídas como os pobres, os cativos de algum mal – quer seja esse espiritual ou físico – havia também os que sofriam de alguma ‘marca’ que os condenavam pela sua ancestralidade como o fato de nascer cego, por exemplo, bem como os que esperavam ansiosos a libertação e o perdão para os seus condenados.[4] Foi justamente para essa nova plateia que se dirige o programa de Jesus: “Eu vim para que todos tenham a vida...”

Em Jesus percebemos o interesse salvífico do homem em sua completude e não em parte. Se no âmbito ‘espiritual’ Ele anunciou a Palavra da Verdade sobre o Reino curando os corações despedaçados, na esfera ‘fisiológica’ também curou as enfermidades, contemplando deste modo o homem e a mulher em sua integralidade o que não deixa de ser a mesma missão da Igreja que congrega os membros de um único corpo.  

Este projeto tem como intenção apresentar a irisdiagnose nas comunidades, como uma das formas de atender e socorrer aos que necessitam, frente a grande dificuldade de acesso a uma ‘saúde digna’ no contexto em que há muito vivemos em nosso país, em relação ao SUS. 

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Entendendo a Irisdiagnose por meio da embriologia






Embriologia é a ciência que estuda a origem e desenvolvimento de um organismo. Irisdiagnose é a ciência que estuda a íris do olho para fins de diagnose ou investigação clínica do estado de saúde do indivíduo. O estudo da iridologia era um dos mais avançados pela ciência médica da época de Hipócrates – Pai da Medicina. Esse estudo começa com o estudo da embriologia, ou seja, o início da vida.

Após a fertilização, isto é, a fusão dos gametas masculino e feminino, o ovócito fecundado se duplica em duas células. Este processo de duplicação continua a formação de 12 a 16 células, que se agregam. Este agrupamento de células dá-se o nome de “mórula”, que viaja pela trompa de falópio e atinge a cavidade uterina num tempo de aproximadamente 16 a 60 horas após a fecundação.

No momento em que a “mórula” (as células agregadas) atinge o útero feminino, passa por um processo de transformação que a medicina chama de “blastócito”. Nessa fase, o líquido existente na cavidade interna passa para o interior da “mórula”, ocasionando o surgimento de uma cavidade única e o desaparecimento de algumas estruturas. Então, o “zigoto” recebe o nome de “blastocisto”.

Na primeira semana de gestação, surgem o encéfalo e os olhos. Durante a segunda semana, o blastocisto implanta-se na mucosa uterina interna e surge, então, a coluna vertebral que estará completada somente no final do primeiro mês de gravidez. Esta é a fase do chamado “período embrionário”. A partir daí inicia-se o período fetal.

A grosso modo pode-se esquematizar, num corte dorsal, três camadas básicas que dão origem a todos os tecidos – o ectoderma, o endoderma, e o mesoderma – que dão origem às estruturas embriológicas humanas dos órgãos e partes do corpo, além dos tecidos. Estas camadas básicas têm o nome de “camadas germinativas”, que estão assim classificadas:

O ECTODERMA – É a camada que dá origem ao sistema nervoso central e sistema nervoso periférico e ao epitélio sensorial dos órgãos sensitivos. Como o olho é uma extensão do cérebro, a íris do feto passa a registrar a partir do terceiro dia de fecundado tudo o que ocorre com a madre que conduz no ventre a criança ainda na fase de embrião. A partir desta fase, tudo de positivo ou negativo que a mãe desenvolve ou pensa, no início da gestação, vai refletir no feto para toda sua vida. Uma gravidez indesejada, por exemplo, a criança vai crescer sentindo-se rejeitada e, por essa razão, tende a se isolar ou recusar o carinho da mãe em determinados momentos. Algumas delas esbofeteiam a cara da mãe quando esta tenta beijar-lhe. Essa atitude é uma resposta à rejeição da mãe, na fase embrionária.

Além dos órgãos acima citados, do ectoderma se originam também a epiderme, incluindo pele e glândulas subcutâneas; a hipófise, o esmalte dos dentes, o cristalino do olho, a retina e a medula supra-renal. São  estes os órgãos primários no início da vida, além do encéfalo e os olhos.

O MESODERMA – Esta camada germinativa fica no núcleo da célula embrionária e dá origem à derme, aos músculos, ao tecido conectivo, aos ossos, às cartilagens, às articulações, ao coração, ao sistema cardiovascular, às células sanguíneas e linfáticas, aos rins, às gônadas, ao baço e aos tecidos musculares lisos e estriado.

O ENDODERMA – A camada paralela ao ectoderma que circundam o mesoderma, dá origem ao traço gastrintestinal, ao aparelho respiratório, aos tímpanos e ao canal auditivo, à bexiga, à uretra, à tireoide, à garganta, ao estômago, ao timo, ao fígado, à vesícula biliar, ao pâncreas, aos órgãos genitais, ao abdome, ao tubo digestivo, ao ouvido, ao intestino delgado e ao sistema urogenital.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Equilíbrio e Sanidade: Os 38 Florais de Bach - Iridologia







Os Florais de Bach buscam chegar à raiz dos problemas e erradicar a causa dos desequilíbrios. São indicados através da análise das características da personalidade e do quadro emocional que o paciente apresenta.

Na medida em que o organismo vai sendo harmonizado como um todo, os sintomas vão gradativamente desaparecendo. São 38 remédios que constituem um complexo sistema de cura. Cada planta foi escolhida especificamente pela sua capacidade de tratar a mente. Confira a lista abaixo:

* AGRIMONY – Pessoas com tendência a esconder seus sentimentos. São aparentemente alegres e descontraídas, mas de forma superficial. Apresentam conflitos emocionais e medo da solidão. É comum procurarem desculpas para não se conscientizar dos problemas. Apresentam tendência ao uso de álcool e drogas.

* ASPEN – Pessoas que são tomadas por medo de algo que não sabem identificar. Neste estado há um aumento da ansiedade e apreensão, podendo levar ao pânico.

* BEECH – Pessoas que mostram-se muito rígidas, com critérios muito definidos ao fazer julgamento sobre os outros e dificuldade em aceitar seus próprios erros.

* CENTAURY – Pessoas facilmente dominadas, com dificuldade em impor sua vontade e suas ideias. Esperam que os outros lhe digam que atitudes tomar e quais caminhos devem seguir. A essência vai ajudar a despertar as características positivas, reconhecendo a própria individualidade sem se influenciar pelas opiniões alheias.

* CERATO – Pessoas com pouca confiança em si, que tendem a duvidar de sua capacidade de julgamento. Têm tendência a imitar atitudes dos outros, não assumindo responsabilidade por suas experiências. A essência do cerato vai devolver a autoconfiança e ajudar a lidar com o sentimento de incapacidade.

* CHERRY PLUM – Pessoas que tendem a perder o controle sobre seus pensamentos e ações. Neste estado emocional podem apresentar impulsos violentos contra si mesmo e os outros, tornando-se bastante deprimidas.

* CHESTNUT BUD – Pessoas com dificuldade de aprendizagem. Estas não conseguem aprender com as experiências e cometem sempre os mesmos erros. Também crianças que apresentam dificuldade escolar.

* CHICORY – Pessoas muito possessivas, que tendem a manter o controle sobre as outras e a dirigir suas vidas. São pessoas dominadoras, carentes, muito dependentes e presas a regras sociais.

* CLEMATIS – Pessoas com grande dificuldade de concentração e de viver o presente devido, à falta de interesse pelas coisas. Aquelas pessoas que parecem estar sempre com o pensamento distante e tem dificuldade em memorizar.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

O que pode e o que não pode ser revelado na observação da íris


Segundo Bernard Jansen




Pode revelar:

Os nutrientes principais que o organismo necessita;

Órgãos, glândulas e tecidos inerentemente fracos do organismo;

A resistência ou a debilidade da constituição do individuo;

Qual o órgão que necessita primordialmente de reparo e reconstituição;

O grau de toxidade instalado nos órgãos, glândulas e tecidos;

O estágio de atividade e inflamação dos tecidos;

Onde a inflamação está localizada no organismo;

A hipoatividade do intestino;

Hiperatividade ou hipoatividade dos órgãos, tecidos e glândulas;

Prolapso do cólon transverso;

A condição nervosa ou inflamação do intestino;

As áreas potencialmente doentes do organismo;

O nível da circulação sanguínea nos vários órgãos;

Força nervosa e depleção nervosa;

A influência de um órgão sobre outro. A contribuição de um órgão para a condição para a condição de outra parte do organismo;

Congestão do sistema linfático;

Pobre assimilação de nutrientes;

Depleção de minerais em algum órgão, glândula ou tecido;

Habilidade relativa de um órgão ou tecido em assimilar nutrientes;

Resultados de fadiga física e mental ou stress no organismo;

Alta ou baixa excitabilidade sexual;

A carga genética inerentemente debilitada e sua influência em outros órgãos, glândulas e tecidos;

Efeitos das condições iatrogênicas;

Estágios pré-clínicos do diabetes, condições cardiovasculares e outras doenças;

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

A Cromoterapia como meio eficaz de tratamento - Iridologia




Por Teresa Kam Teng



A cromoterapia é a ciência que estuda as diferentes cores e sua ação energética para fins terapêuticos. Ela utiliza estímulos com determinadas frequências luminosas para restaurar, manter ou alternar as vibrações do corpo que resultam em saúde, física e mental, bem-estar e harmonia. Quando há o excesso ou ausência de uma determinada cor, ocorre o que os cromoterapeutas chamam de desequilíbrio energético, levando o organismo a responder negativamente, gerando distúrbios físicos, mentais e emocionais.
 

O cromoterapeuta deve analisar detalhes, buscando associar os sintomas às causas emocionais. Na cromoterapia a cura se dá quando conseguimos ao mesmo tempo: restabelecer o equilíbrio bioenergético do organismo e eliminar a forma pensamento negativa causadora da doença.

Muitas das doenças que afetam o homem têm sua origem na aura, ou seja, as doenças se estabelecem primeiramente nos corpos emocional e psíquico (mental), que mais tarde podem somatizar causando a doença no corpo físico.

A cromoterapia não trata apenas os sintomas, ela dirige-se à causa do desequilíbrio energético, ou seja, ela atinge o campo energético dos órgãos e sistemas.

ATENÇÃO!!! O uso das cores não dispensa o tratamento médico.


APLICAÇÃO DAS CORES

VERMELHA: Corresponde ao Chacra Básico. O vermelho estimula a circulação do sangue e os nervos, permite a liberação de adrenalina e combate os efeitos nocivos do frio. É altamente revigorante, energético e excitante.

A vermelha atua sobre o sistema nervoso, dando mais confiança, coragem, iniciativa e força de vontade, fazendo superar a depressão e o cansaço. Indicado nos casos de anemia, paralisia, má circulação, pressão baixa, reumatismo, resfriado, bronquites e depressão.

É contraindicado para temperamentos sanguíneos e coléricos, febre alta e hipertensão.

LARANJA: Corresponde ao Chacra Esplênico. A laranja estimula o sistema respiratório e a fixação de cálcio. Aumenta o tônus sexual e proporciona o otimismo. Possui ação antiespamódica, alivia cãibras e dores devidas à tensão e ao estresse.

Do ponto de vista psicológico ajuda a remover repressões e inibições. Amplia a mente e a torna receptiva para novas ideias. Indicado nos casos de problemas com o baço e os rins, cálculos biliares, artrites, reumatismo, bursite, obesidade, torceduras (braço, pé, joelhos, punhos) e problemas respiratórios.

É contraindicado para pessoas com insônia.

AMARELA: Corresponde ao Chacra Plexo Solar. A amarela atua nos sistemas nervosos central e autônomo simpático, vitaliza os neurônios favorecendo o raciocínio e a memória. Combate a preguiça funcional dos órgãos internos, estimula o fígado e os intestinos. Vitaliza o coração e todo sistema circulatório. Favorece a defesa imunológica do organismo.

Do ponto de vista psicológico estimula o raciocínio lógico, melhora o autocontrole, favorecendo o equilíbrio e o otimismo. Indicado nos casos de depressão, eczema, indigestão, constipação intestinal, problemas no fígado, vesícula biliar e diabetes.

É contraindicado para insônia, excitação mental, nervosismo, diarreia, gastrite e alcoolismo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...