domingo, 1 de abril de 2018

Irisdiagnose e terapias naturais em Aracaju/SE - Iridologia


Mauro de Almeida – Iridologia

Ordem dos Profissionais Integrativos em Saúde no Brasil
Terapeuta: OPISB – 436

Práticas terapêuticas: Fitoterapia, Homeopatia e Florais de Bach.

 

Está oficialmente disponível, na cidade de Aracaju/SE, os atendimentos com a avaliação da Íris (iridologia) bem como as indicações terapêuticas concernentes às patologias (doenças) observadas ou apresentadas.

O atendimento será possível por meio de agendamento prévio. O número para contato está à disposição em AGENDAMENTO/CONTATO, disposto no MENU acima. 

Nosso serviço de atendimento tem como lema ‘OMNIBUS’ (para todos), e visa dar oportunidade de acesso às terapias a toda pessoa – sem exceção – desejosa de cura, a partir dos tratamentos naturais.

Aos que desejarem, favor seguir as instruções contidas no contato!



Entenda sobre nossa técnica de avaliação abaixo!!!


Você sabe o que é Iridologia ou irisdiagnose?

A iridologia, ou irisdiagnose, é um método seguro, e cientificamente provado, de diagnóstico realizado através da observação da íris, uma das estruturas mais complexas do corpo humano.

A análise da íris se dá através de um mapa de zonas onde durante anos de estudo e pesquisas pode-se registrar com precisão as áreas da íris correspondentes aos órgãos do corpo e com isso, ao se efetuar uma avaliação minuciosa destas regiões, é possível encontrar qual órgão pode estar apresentando algum tipo de debilidade.

Através da análise da íris, é possível fazer um check-up do estado de saúde, descobrindo eventuais desequilíbrios. O corpo transmite à íris, através de sinais, marcas, alterações de cor e de padrões, um quadro clínico físico e/ou emocional do indivíduo. Uma técnica holística que permite “olhar para dentro do corpo” e verificar o funcionamento do organismo, descobrir quais as zonas mais fortes e quais aquelas que estão sobrecarregadas com toxinas. Porém, importa esclarecer que a análise iridológica não determina se uma pessoa sofre de determinada doença, mas alerta para a existência de alguma instabilidade ou inflação nesse órgão. 

A análise da íris apresenta-se, acima de tudo, como um método de diagnóstico precoce e de prevenção, revelando a origem do mal-estar físico, psíquico ou emocional. Os praticantes desta técnica utilizam "mapas da íris" ou "cartas topográficas" que dividem a íris em zonas que estão relacionadas a partes específicas do corpo humano. Este é um exame indolor e não invasivo, apenas é necessário tolerar a luz intensa nos olhos.

Este exame avalia as lacunas da íris. Estas lacunas aparecem na íris como pequenos buracos, covas onde as fibras da íris se separam. Basicamente, quando se observa uma lacuna na íris, pode-se concluir que já existiu ou existe um problema na parte do corpo correspondente a essa lacuna. 

Através da cor e da profundidade da lacuna consegue-se determinar em que estádio se encontra. O corpo reage a estas lacunas, aumentando a circulação de sangue e linfa no tecido irritado. Quando o sangue e a linfa não consegue chegar ao tecido afetado, os órgãos começam a atrofiar, as lacunas começam a aparecer mais profundas afetando a segunda parte da íris.

OBS.: O percentual de acerto numa avaliação iridológica é de 80 a 90%, as restantes da margem de erro podem (raramente) ser equivocadas com os traumas adquiridos ao longo do tempo e ser confundidos como ‘sinais evidentes’ de patologia orgânica.




Entenda sobre as Terapias abaixo!!!

Você sabe o que é a Fitoterapia?

A Fitoterapia é o estudo das plantas medicinais e suas aplicações na prevenção e/ou cura das doenças.

As plantas medicinais são aquelas capazes de aliviar ou curar enfermidades e têm tradição de uso como remédio em uma população ou comunidade. Para usá-las, é preciso conhecer a planta e saber onde colher e como prepará-la.

Quando a planta medicinal é industrializada para se obter um medicamento, tem-se como resultado o fitoterápico. O processo de industrialização evita contaminações por microrganismos, agrotóxicos e substâncias estranhas, além de padronizar a quantidade e a forma certa que deve ser usada, permitindo uma maior segurança e eficácia de uso.

Os fitoterápicos industrializados devem ser registrados na ANVISA/Ministério da Saúde antes de serem comercializados.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Iridologia ou Irisdiagnose - Conhecendo a partir de fora!



A Irisdiagnose como um método de análise, baseia-se em várias técnicas e na metafísica da saúde, e procura identificar tendências e padrões organizacionais do Ser, no nível bio-orgânico/biofísico e comportamental, através de sinais observados na íris, propiciando orientações específicas e o autoconhecimento.
Este método convida a pessoa a participar do seu processo terapêutico, tendo em vista que as mudanças que se fizerem necessárias terão que ser realizadas por ela mesma.

Desequilíbrios detectados pela análise iridológica afetam nosso corpo e isso se torna possível porque a íris nos permite conhecer as polaridades cerebrais, o ponto de stress, a introversão/extroversão de uma pessoa, tendências e características profissionais, padrões de relacionamentos entre casais, cronirischio (técnica italiana que nos permite conhecer a idade/período em que ocorreu um trauma e como esse trauma ainda pode estar causando ansiedade, medo, sentimentos de inferioridade e depressão).

A Irisdiagnose é uma ciência que tem como objetivo o estudo da íris e sua relação com as alterações que ocorrem com o nosso organismo, sejam elas orgânicas, metabólicas, nutricionais, nervosas, hormonais, assim como as influências psíquicas e emocionais.

O olho está formado aos 6 – 7 anos de idade e na íris ficam registrados o que chamamos de órgãos de choque ou órgãos de menor resistência, isto é, os órgãos que nasceram mais fracos. São esses órgãos que primeiro sofrem as consequências de uma agressão orgânica/comportamental (vida sedentária, estresse, desnutrição, etc). A íris é formada por fibras e é através da observação das estruturas dessas fibras e da pigmentação (sua cor) que o profissional identifica os órgãos de choque bem como os desequilíbrios no organismo/comportamento.

Todas as partes do nosso organismo estão representadas na íris que é a parte colorida dos nossos olhos e o seu estudo pode revelar muito sobre a nossa saúde, nossos comportamentos, bem como a carga genética que recebemos.

É importante ressaltar que a Irisdiagnose não é terapia e sim uma ferramenta de pré-diagnose que pode ser utilizada por profissionais da área da saúde ou outros profissionais.

Bernard Jensen (americano) desenvolveu um mapa onde nele está indicada a posição relativa de cada órgão representado na íris. A íris direita representa os órgãos que estão localizados do lado direito do corpo e a íris esquerda os que estão localizados do lado esquerdo. Por exemplo: o fígado está representado na íris direita, o baço na íris esquerda. Já a tireoide está representada nas duas íris.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Biotipologia, um estudo da Essência Humana - Iridologia



"O terapeuta do futuro não dará remédios, mas interessará os doentes nos cuidados com o corpo humano, a nutrição e nas causas e prevenções de doenças" Thomas Edson

O mundo material é constituído por um conjunto de moléculas formadas de átomos – energias.

Energia significa força, potência, capacidade de realizar trabalho. Dentro de cada átomo que nos forma há energia e as partículas que o compõem vibram o tempo todo, estão em movimento.

Tudo é vibração (energia). Nossos corpos também são feitos a partir da vibração de energia que emanamos constantemente. Somos pequenos pontos de moléculas em vibração coesa e contínua - o que nos dá a impressão de materialidade. Tudo no universo vibra, se movimenta em diferentes velocidades.


AS CINCO FONTES DE ENERGIA QUE CONSTITUEM O HOMEM:

1. Energia Cósmica – Vibrações verticais captadas pelos sentidos e pelos pontos de energia.

2. Energia Ancestral – Partícula hereditária transportada nos gametas que formam o ovo fecundado (informação genética).

3. Vibrações Microcósmicas – Ondas horizontais a nível de indivíduos.

4. Respiração – Energia (prana) captada da atmosfera pelas vias respiratórias.

5. Alimentação – Energia solar concentrada nos alimentos mediante a clorofila e as bactérias do solo.

A energia segue padrões específicos de fluxo que determinam suas diversas funções e representam caminhos para a expansão do potencial evolutivo do organismo. Esses fluxos se propagam através de níveis distintos do corpo conforme as funções que desempenham.


NÍVEIS DE ENERGIA:

1. Ossos

2. Músculos

3. Vasos Sanguíneos e Linfáticos

4. Região Subcutânea

5. Pele e Aura

A energia (KI, CHI) desloca-se no nível subcutâneo através de linhas denominadas meridianos. Esses canais invisíveis e imateriais conduzem a energia diferenciada em diversas combinações YANG/YIN, cujos fluxos se intercambiam alternante e complementarmente no corpo, constituindo um sistema responsável pela defesa, regulação e ressonância do organismo em relação às influências cósmicas.

Saúde é circulação adequada da força vital (energia) através de canais (meridianos) livres e desimpedidos.

As terapias milenares nos ensinam que não existe doença, mas sim um órgão energeticamente desequilibrado por uma emoção negativa. Quando os canais de energia que alimentam o órgão estão bloqueados, ele entra em processo de destruição, ou o que nós chamamos no mundo ocidental de doença.

Cada órgão do corpo humano está ligado ou reflete uma emoção.

Quanto mais negativa a emoção, maior o bloqueio, maior o desequilíbrio – doença.

Biotipo Fleumático/ Renal - Biotipologia Comportamental

Biotipo Fleumático/ Renal:



A Energia aqui é fluida, latente e inercial. Como a semente que durante o inverno aguarda o momento de brotar, a essência da água reside na não ação, flui por qualquer buraquinho, não tem forma própria, conforma-se àquilo que a contém. Pode solidificar-se e virar gelo, ou desfazer-se em vapor, recondensar e chover gotas que se juntam aos riachos. Conduz o sal da terra para o mar, assim como conduz metal para a madeira. Representa o fim do ciclo da vida, quando o que já foi espera para novamente ser.

Nós também somos água, pois quase oitenta por cento do nosso organismo são líquidos. Os rins controlam o nível de líquidos no nosso corpo, a bexiga armazena e elimina os excessos, já os rins retêm os minerais (os metais) para que o fígado possa aproveitá-los. Através da água nos renovamos constantemente, sangue, linfa, secreções, urina, suor, saliva, leite da mãe, nada funciona sem água, com ela tudo flui, nós também fluímos com ela.

Quando nos sentimos letárgicos, sem vontade e/ou determinação, desanimados, desistindo diante da menor dificuldade, com medo da vida e das pessoas, com frio, rosnando por qualquer coisa, cheios de ansiedade, angústia, sensação de sufoco, como se o fluxo da vida estivesse cercado de obstáculos e as paredes se fechassem ao nosso redor, estamos com desequilíbrio em água.

Tem se observado a relação entre o Biotipo Renal e o Tipo de caráter Uretral da psicanálise. A ambição é um traço de caráter, produto do erotismo uretral. É aceito também que no desenvolvimento uretral da libido a ideia está centrada em torno da capacidade de urinar. A psicanálise entende que o conflito central do erotismo uretral está relacionado com o desejo de buscar prazer erógeno resultante da descarga excretora, bem como a satisfação narcisista obtida por conta do controle exercido no âmbito do esfíncter vesical. A satisfação então ocorre em contraposição a todo o fracasso que a criança corriqueiramente experimentou até lograr o controle desse esfíncter.

Não se sabe exatamente em qual momento inicial se faria a vinculação entre o erotismo uretral e a vergonha, mas pode-se dizer que assim como a ideia de ser comido é o medo oral específico e a ideia de ser despojado de seus conteúdos do corpo é o medo anal específico. A vergonha é a força específica dirigida contra as tensões erótico-uretrais.

Observa-se no Renal uma tendência a fazer os seus relatos com certo exagero, bem como uma propensão a teatralizar as suas vivências, além de uma sensibilidade particularmente exacerbada. Pode ser possuidor de uma variedade de caráter patológico conhecido como histérico, o qual apresenta os seguintes traços básicos constituintes: a sugestionalidade, a mitomania (tendência mórbida à mentira) e as patologias sexuais.

A teatralidade excessiva das suas emoções frequentemente contrasta com as grandes inibições sexuais das quais é portador, daí o "dom-juanismo" e o "messalinismo" que por vezes dissimulam nesses indivíduos a impotência ou a frigidez.

Existe uma semelhança entre o Biotipo Renal e o Tipo Sentimento de Jung. Quando prevalece o excesso de água, a pessoa é do Tipo Sentimental Introvertido. O Biotipo Renal pode então ter quadro mental estrutural na seguinte forma: Sentimento – Intuição – Percepção – Pensamento.

Sendo considerado um homem velho em um corpo de homem ou mulher, apresenta as seguintes características comportamentais: enérgico, determinado, forte nas atitudes sociais, frágil afetivamente, macho por natureza e quando desafiado nos seus conceitos, ignora.

Biotipo Sanguíneo/Cardiáco - Biotipologia Comportamental

Biotipo Sanguíneo/ Cardíaco:




Fogo, verão. A energia vital é exuberante como o sol do meio dia em pleno verão, irradiando o seu calor em todas as direções. A semente que germinou com a primavera já produz flores e frutos. O todo se reflete na parte.

Também temos um sol em nós, representado pelo coração, que irradia calor humano através dos sentimentos de alegria.

Qualquer problema envolvendo a troca de calor humano revela desequilíbrios em fogo. O cardíaco tem excesso de fogo no coração, o que se reflete em euforia, hiperexcitação, riso à toa, desejos fortíssimos que podem atropelar os outros, às vezes agindo até com descaso pelos sentimentos alheios e pelos próprios; tudo isso revela desequilíbrio em fogo.

A fortaleza de fogo está na capacidade do coração em governar os sentimentos, o excesso ou a deficiência de fogo vão fazer com que a pessoa negue o que sente, ou que tenha medo de demonstrar, ou ainda que se mostre excitada demais com seus sentimentos. Isso geralmente se reflete no comportamento sexual, onde qualquer desequilíbrio pode ser deslocado para a comida. Uma pessoa em fogo, se estiver frustrada, bufa, grunhe, rosna, resmunga, cria bolsas sob os olhos, mostra sintomas de desarmonia em água, desenvolve cálculos renais, depressões respiratórias e problemas de pele, perde o seu dom natural de comunicação e se isola para sobreviver.

O elemento fogo exemplifica a decisão, a grande fé em si mesmo, o entusiasmo, uma força sem limite e uma honestidade direta, às vezes até demais. Necessita de muita liberdade e garante espaços para si mesmo por meio da insistência em seus pontos de vista; a pessoa com esta ênfase pode se consumir no fogo de sua atividade.

A baixa energia de Rins implica em hipofunção renal, órgãos geniturinários não muito desenvolvidos e sistema reprodutor não menos funcional, brilho nos olhos, pele seca e clara. A energia da água alimenta os ossos, uma baixa energia de água acarreta esqueleto fraco, predispõe à osteoporose, artrose e atrofias, governa ainda o sistema nervoso, predispondo a nevralgias e neuropatias em geral, sem contar que o desequilíbrio dos rins leva a um desequilíbrio emocional, gerando ansiedade, tensão e inquietude.

O excesso de fogo no coração e a falta de água nos rins resultam em palpitação, dor precordial, taquicardia, arritmias cardíacas e espasmo coronariano. O Estômago em estado congestivo (excesso de Yang) predispõe a gastrite, úlceras pépticas, esofagites e refluxo por hérnia de hiato.

O excesso de fogo subindo leva a um aumento do volume de sangue na face, brilho nos olhos, enxaqueca, zumbido nos ouvidos, cefaleia tensional, rigidez na nuca e no pescoço devido à congestão energética dos meridianos do intestino delgado e do estômago, causando desequilíbrios entre os rins e baço/ pâncreas, podendo causar diabetes mellitus, com maior incidência de diabetes juvenil. O excesso de fogo subindo lesa a energia metal do pulmão, causando tosse seca (noturna), asma brônquica e bronquite crônica.

O Biotipo Cardíaco tem sido associado à variedade Oral de caráter da classificação psicanalítica. No caráter oral, como o próprio nome indica, a fixação da libido ocorre na etapa Oral do desenvolvimento Psicossexual. Uma gratificação oral acentuada poderá resultar em um indivíduo onde o otimismo e o senso de segurança serão característicos e por vezes excessivos. A insatisfação oral infantil exacerbada, por sua vez, poderá produzir traços depressivos ou sádicos. É relativamente frequente estes indivíduos reagirem às frustrações de forma violenta, utilizando-se, inclusive, da força para conseguir a gratificação das suas vontades, às vezes tende a comportar-se como uma "mãe nutridora", daí que tanto o altruísmo exagerado como a mesquinhez podem estar relacionados a conflitos relativos à oralidade. 

Independência e autossuficiência são prevalentes, frequentemente encobrindo uma necessidade de passividade e dependência. A inquietação ou o desassossego, bem como a ansiedade, a pressa, a impaciência obstinada e o desejo de satisfação imediata frequentemente o leva a abandonar o que iniciou; apesar de ser eventualmente capaz de grandes expressões de força de vontade. Aqui deve estar localizada a origem do apetite exagerado por comida, predominância de traços orais de caráter tem sido assinalada na maioria dos indivíduos toxicômanos em geral, seja o vício, a bebida, o ópio, o cigarro, a comida, etc.

Biotipo Colérico/Hepático - Biotipologia Comportamental

Biotipo Colérico/ Hepático:




No outono as folhas caem, os últimos frutos são colhidos, o feno e as sementes vão para o celeiro garantir as refeições do inverno, muitas ficarão na terra esperando a primavera para brotar novamente. Nessa fase, a energia vital é descendente e pesada, o ciclo que mostrou crescimento na primavera e exuberância no verão revela agora maturidade e se encaminha para o fim, é o momento do crepúsculo, quando o sol se põe e a vida diurna se recolhe.

O indivíduo hepático tem baixa energia de terra (baço pâncreas/ estômago enfraquecidos) e madeira em excesso, o que leva a uma fraca sustentação da coluna e das pernas. A baixa energia do baço/ pâncreas compromete a tolerância aos medicamentos, bem como os alimentos gordurosos, proteína de origem animal, álcool, fumo e outras drogas. A alta energia de fígado e da vesícula biliar libera o Yang do estômago, havendo o aparecimento de dispepsia (problemas digestivos), gastrites e esofagites de refluxo.

A alta energia de madeira do fígado gera a energia de fogo do coração e intestino delgado, sendo que a alta energia de fogo leva a ansiedade, contratura tensional, palpitações súbitas, arritmias e sustos, ainda a alta energia do fígado leva o indivíduo a se irritar facilmente, dando a impressão de uma pessoa nervosa, o que a torna insatisfeita consigo mesma. Os sintomas são: vista cansada, ressecamento e sensação de retração nos olhos.

Com a falta de energia no pulmão, há bloqueios inspiratórios que levam à sensação de sufocamento e angústia respiratória, pode ocorrer congestão brônquica da laringe, amídalas, cavidades nasais etc... chegando até a inflamação.

Neste biotipo são comuns os sintomas próprios da gripe e bronquite crônica.

O excesso de intestino delgado predispõe a irritação anal, fissuras, hemorroidas, fístulas, evacuações frequentes (2/ 3 vezes ao dia) quando em estafa ou tensão psíquica. O excesso de madeira no fígado cria uma pessoa arrogante, corajosa, de personalidade carismática e excêntrica, com pensamento criativo, espírito nobre e idealista. São pessoas progressistas, líderes revolucionários, pioneiros, não muito bem compreendidos pela sociedade convencional. Quando não conseguem atingir os seus propósitos, ficam momentaneamente revoltados e furiosos com os outros e consigo mesmo.

Aquele que tem uma ênfase no elemento madeira, possui uma mente demasiadamente ativa. Se houver pouca terra e pouco fogo para motivá-la e para por suas ideias em prática, poderá ter todos os tipos de curiosidade, sem chegar a resultados ou sem se envolver profundamente em nada. O hepático costuma demonstrar habilidade em coordenar atividades de diversos tipos de pessoas. Seu sistema nervoso é altamente ativado e extremamente sensível e um período de repouso ou meditação é necessário para que o sistema nervoso recarregue e impeça que a mente se arraste a um estado de exaustão psíquica.

Os indivíduos com excesso de energia madeira tendem a ser direcionados para o exterior. A redução da energia de terra pode corresponder em suas características ao tipo de caráter Fálico-Narcisista da psicanálise, o que indica que essas pessoas têm a tendência a assumir comportamentos por vezes arrojados e audaciosos, se bem que imprudentes ou arriscados. Apesar de aparentarem segurança e confiança em si mesmos, tal traço é de natureza reativa.

O indivíduo portador desse caráter apresentará, por conta de sua fixação fálica, uma valorização acentuada do pênis e uma imprecisa delimitação deste com relação ao corpo na sua totalidade. Há a tendência a autorreferência e a desconfiança nas suas relações com as pessoas, além de uma procura bastante significativa do amor e da admiração dos demais. Daí ser bastante comum a conduta impulsiva, propiciadora de autoafirmação e o interesse em obter sucesso e prestígio. Vem daí a extrema dificuldade em aceitar críticas e insucessos. Para eles o aforismo “o fim justifica os meios” parece se ajustar com precisão.

A psiquiatria nos fala de um tipo de neurose delirante crônica conhecido como paranoia. A paranoia faz parte do grupo de delírios crônicos e é uma enfermidade mental onde o delírio se apresenta vigoroso e verossímil. Esses indivíduos têm sua atividade estabelecida a partir de um exuberante raciocínio tendencioso indutivo-dedutivo. Trata-se de uma alteração que ocorre por conta de um juízo desviado, acompanhado, no entanto, de uma lucidez extraordinária. 

Dentre os diferentes caminhos propostos por Freud no sentido de obter a compreensão da etiologia das doenças mentais e da neurose em particular, ele especifica à frustração. A frustração decorrente da limitação exterior impede a descarga de energia pulsional, que por sua vez resultará na elevação da tensão interna do indivíduo. Freud enumera daí duas possibilidades de reações sadias. Em uma delas, a tensão seria redirecionada, procurando uma gratificação direta da libido. Na outra, o indivíduo renuncia à gratificação da pulsão libidinal, procura sublimar a libido que está bloqueada em sua descarga e estabelecem objetivos não neuróticos passíveis de satisfação.

Freud entende que a paranoia é energia erótica, ou melhor, a libido, por conta de uma frustração, é retirada dos objetos sobre os quais está investida e a seguir redirecionada ao Ego. Poderá então surgir a megalomania, a hipocondria e posteriormente a paranoia, ou seja, no pensamento de Freud as formações delirantes são tentativas de recuperação de um equilíbrio energético, mas são vistas comumente representando apenas a instalação de um quadro psicótico.

Uma outra característica frequente observada é a acentuada propensão do hepático em desenvolver quadros neurastênicos. É aí que iremos observar o chamado esgotamento físico de origem nervosa que comumente apresenta uma sintomatologia bastante variada. Podemos encontrar apatia, mau humor, dificuldades de concentração, dores de cabeça de tipo variável, formigamentos, fotofobia, aversão a ruídos, zumbidos nos ouvidos, espasmos gástricos e cólicas, alterações gastrointestinais e hepáticas, aerofagia, hipotensão, lipotimias (desmaio, síncope), poliúrias e opressão torácica.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...